Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

A Menina Triste

Esta é a história de uma menina Que chorou um rio e inundou o mundo E que parecia tão triste nas fotografias Mas absolutamente adorável quando sorria
Ela achava que tinha um coração de pedra Por mais que tentasse ela não conseguia Entender o que nela repousava Lhe faltava um poudo de alegria
Não gostava do que no espelho via Se sentia só, mesmo quando acompanhada Triste, sentia-se chateada Sua solidão transparecia
E a alegria? Esta ficava guardada com o coração Onde lá também se mantinha Aquela, que um dia, chamou de alma


Lívia Otero 16/5/07

Censo 2010 - Faça a SUA parte

Imagem
Bom gente, então, hoje o assunto é meio diferente de contos ou poesias. Cês tão sabendo da novidade? Acabaram de me contar e achei de suma importância sair divulgando, concordam? Então. Esse ano o IBGE vai fazer uma pesquisa mais aprofundada, considerando que agora ele acha que "somos importantes" para definir o caminho que o país ta tomando, então, caso alguém do IBGE chegue em sua casa comuniquem sobre sua real condição, é importante eles fazerem um quantitativo sobre os LGBT, importante para eles, para nós e para todo o resto do país. Não serão divulgados nomes, endereços, nenhum dado, então, fiquem tranquilos/tranquilas, ok? É de pouquinho em pouquinho que a gente consegue mudar o país, faça a SUA parte para que isso aconteça. Se você conhece alguém que seja LGBT, divulgue, informação nunca é demais e nunca fez mais à ninguém, pelo contrário, informação e esclarecimento, acima de tudo, SEMPRE fez bem. Seja consciente, divulgue, ajude esse país a mudar.

Beijos pra voces ;…

Solitude

A solidão me consome Suga de mim o cansaço Tira meu sono E afugenta meus sonhos
O que pensar O que fazer O que falar Sem nem ao menos deitar
Começo a brincar com as palavras É diversão da noite Para insônia espantar
De fato não estou só Nas noites frias Ela me faz companhia


Lívia Otero - 28/5/7

Luna

Grandiosa, bela Alvinha, encantadora Me encanta, me chama Me fita, reluzindo em meus olhos
Quem dera poder te tocar Quem dera poder chegar Todas as noites espero por ti  Ansiosa para te namorar
Fico besta ao saber que também me admiras Fico boba ao flertar contigo Sem precisar esconder ou disfarçar
Ao som do violão me deixas Sai de fininho, pra ninguém notar Nem de mim se despedes


Lívia Otero - 26/6/10

#Raça

A #raça é forte
A #raça é intensa
A #raça é inteligente
Não deve a NINGUÉM

A gente se entende
A gente se assusta
Se conhece
Às vezes não se arrepende

Parece irmã?
Nem
Um clone talvez?

#raça hoje, amanhã e depois.
#raça sempre
E como diria você: é nui (à uma amiga) Lívia Otero - 4/8/10