Postagens

Mostrando postagens de 2010

Pensamentos Perdidos

E dizem que queriam ter certeza, saber onde pisam, pra não mais errar, pra não mais pecar, pra não mais se machucar... Eu? Eu não quero certeza, eu quero desconhecido, eu quero poder te perguntar coisas sem saber a resposta e me me surpreender com ela. Não importa se pra melhor, se pra pior, apenas quero a incerteza, a novidade, o estranho. Quero que você seja você mesma, faça o que quiser e o que bem entender. Não seja previsível, esperada, imaginada. Foi por isso que me apaixonei por você, pela sua impulsividade, pelas surpresas de estar ao seu lado. Por mais que queiras a rotina, a não mudança, a mesmice, você muda todos os dias. Você evolui, cresce, se transforma, amadurece, fica mais... Você. Exatamente isso, inexperado, surpresa, do nada. Essas surpresas são boas, em todos os sentidos, de todas as maneiras, de todas as formas. Às vezes vc me surpreende pra pior, mas os prós são maiores que os contra e isso que vale. O crédito no final é sempre maior, o bônus, a recompensa, o prê…

A menina

" Não sei bem o que dizer sobre mim. Não me sinto uma mulher como as outras. Por exemplo, odeio falar sobre crianças, empregadas e liquidações. Mas segui todos os mandamentos de uma boa menina: brinquei de boneca, tive medo do escuro e fiquei nervosa com o primeiro beijo. (…) Ninguém desconfia do meu anti socialismo interno. Adoro massas cinzentas, detesto cor-de-rosa. Penso como um homem, mas sinto como mulher. Não me considero vítima de nada. Sou autoritária, teimosa, impulsiva e um verdadeiro desastre na cozinha. Peça para eu arrumar uma cama e estrague meu dia.Tenho um cérebro masculino, como lhe disse, mas isso não interfere na minha sexualidade, que é bem ortodoxa. Já o coração sempre foi gelatinoso, me deixa com as pernas frouxas diante de qualquer um que me convide para um chopp(...) Sou estrategista, batalhadora, porém traída pela comoção. Num piscar de olhos fico terna, delicada. Acho que sou promíscua. São muitas mulheres numa só, e alguns homens também."
Martha Me…

Perde aos poucos

E você me afasta sem saber
E você me perde sem querer
Não tens noção do quanto dói
Não tens noção do quanto choro


Mentira, eu nem choro
Mentira, choro por dentro
Machuca o coração
Afasta o bom senso


Se tiver que ser, será
Conto os dias, as horas
E passo os dias a pensar


Espero que não demore
Porque o tempo acaba
Antes que você se cure






Lívia Otero - 11.11.10 às 11:11 pm

Tentadora

Me acarcias o rosto
Me provocas te tocando
Me tentas se mostrando
Mas corres sem um dono


Dos desejos mais mundanos
Me deixas louca
Me tentas, me atentas
Me provocas, sem dó


Ah! Mas que vontade de chupar
De comer, de foder
De querer, querer te ter


Me atormentas no sono
Mas que sono?
O sono que tenho com ti






Lívia Otero - 30.10.10

Saudade

Sinto a falta do teu cheiro inebriando meus pensamentos
Dos teus cabelos caindo em meus olhos
Do teu calor por baixo do cobertor
Da minha boca em tua boca


Teus olhos me fascinam, menina
Teu olhar me hipnotiza, me chama
Tua boca fala, sem mexer-se
Tuas pupilas dilatam quando me aproximo


Entendo, agora, o termo "feiticeira"
Que foi dado por um amigo à outrem
E quem não me permitia entender


Não até hoje, ontem
Me cativastes para sempre
Com o cheiro, olhar... E sabor






Lívia Otero - 25/9/10

A Menina Triste

Esta é a história de uma menina Que chorou um rio e inundou o mundo E que parecia tão triste nas fotografias Mas absolutamente adorável quando sorria
Ela achava que tinha um coração de pedra Por mais que tentasse ela não conseguia Entender o que nela repousava Lhe faltava um poudo de alegria
Não gostava do que no espelho via Se sentia só, mesmo quando acompanhada Triste, sentia-se chateada Sua solidão transparecia
E a alegria? Esta ficava guardada com o coração Onde lá também se mantinha Aquela, que um dia, chamou de alma


Lívia Otero 16/5/07

Censo 2010 - Faça a SUA parte

Imagem
Bom gente, então, hoje o assunto é meio diferente de contos ou poesias. Cês tão sabendo da novidade? Acabaram de me contar e achei de suma importância sair divulgando, concordam? Então. Esse ano o IBGE vai fazer uma pesquisa mais aprofundada, considerando que agora ele acha que "somos importantes" para definir o caminho que o país ta tomando, então, caso alguém do IBGE chegue em sua casa comuniquem sobre sua real condição, é importante eles fazerem um quantitativo sobre os LGBT, importante para eles, para nós e para todo o resto do país. Não serão divulgados nomes, endereços, nenhum dado, então, fiquem tranquilos/tranquilas, ok? É de pouquinho em pouquinho que a gente consegue mudar o país, faça a SUA parte para que isso aconteça. Se você conhece alguém que seja LGBT, divulgue, informação nunca é demais e nunca fez mais à ninguém, pelo contrário, informação e esclarecimento, acima de tudo, SEMPRE fez bem. Seja consciente, divulgue, ajude esse país a mudar.

Beijos pra voces ;…

Solitude

A solidão me consome Suga de mim o cansaço Tira meu sono E afugenta meus sonhos
O que pensar O que fazer O que falar Sem nem ao menos deitar
Começo a brincar com as palavras É diversão da noite Para insônia espantar
De fato não estou só Nas noites frias Ela me faz companhia


Lívia Otero - 28/5/7

Luna

Grandiosa, bela Alvinha, encantadora Me encanta, me chama Me fita, reluzindo em meus olhos
Quem dera poder te tocar Quem dera poder chegar Todas as noites espero por ti  Ansiosa para te namorar
Fico besta ao saber que também me admiras Fico boba ao flertar contigo Sem precisar esconder ou disfarçar
Ao som do violão me deixas Sai de fininho, pra ninguém notar Nem de mim se despedes


Lívia Otero - 26/6/10

#Raça

A #raça é forte
A #raça é intensa
A #raça é inteligente
Não deve a NINGUÉM

A gente se entende
A gente se assusta
Se conhece
Às vezes não se arrepende

Parece irmã?
Nem
Um clone talvez?

#raça hoje, amanhã e depois.
#raça sempre
E como diria você: é nui (à uma amiga) Lívia Otero - 4/8/10

Novidade

Opa galerinha do mal :)
Tudo certinho com voces? Então, eu meio q abandonei isso aqui esses 15 dias, vida muito corrida, sabe como é =S Uma quinzena de férias, por assim dizer, mas voltei hoje pra dar uma notícia bem legal pra voces. Como os contos têm feito um tremendo sucesso e, no íntimo das minhas amizades, passei a aceitar "encomendas" de contos. Como? As pessoas me dizem os personagens, aspectos físicos, roupas, personalidade, signo, cores preferidas, enfim, descrevem pra mim, dizem as situações (viagem, primeiro encontro, algo casual, romântico, surpresa) e eu desenrolo, legal, né? =D Pois pronto. A partir de hoje, estarei recebendo encomendas de contos. Mandem pro meu e-mail (liviaotero@hotmail.com) as info necessárias para que eu os produza =) Nem precisa se identificar, basta pedir, não vou usar nomes (se quiserem terão que pedir isso), muito menos dizer algo sobre quem pediu. Sigilo total. Fora isso, ainda tenho muitos contos pra postar e poesias sempre enxerão isso…

Te Queria

Teu beijo Teu cheiro Teu sabor Ah, que amor
O amor, aquele que é teu O sabor, aquele que é meu Inteira, pela metade Te quero por completo
Que delícia me deleitar Saborear Chego a me lambuzar
Estico os braços Mas você não está lá Basta... Sonhar?

Lívia Otero - 11/7/10

A Voz

Escute bem, com atenção Isto sabe o que diz SEMPRE Sem excessão
A questão é saber Ou melhor, aceitar, acreditar É sincero, honesto Nada menos do que amor
É difícil, dolorido Confesso não gostar Mal não fará
Mas bem? A quem? Ao dono Todos eles


Lívia Otero - 8/7/10

Teu cheiro

Gosto demais pra te ter Gosto demais pra te perder Gosto tanto, mas tanto Que não chegar a doer não
Teu cheirinho me deixa louca Mas calma, que cheiro? O cheiro que imagino O cheiro... Que não sinto
Te amo? Você sabe, eu sei Você se esconde, eu sei
Um dia te terei E tu também me terás Para sempre te amar


Lívia Otero - 4/7/10

Sempre te desejarei

Sou tão inconstate quanto você
Queria ser igualmente sincera
Me protejo pra isso
Te protejo, mais do que isso

Talvez você nem queira saber
Posso estar enganada
Mais ainda
Desenganada

Prefiro te ter como queres
Do que te querer e te perder
Mesmo que seja ruim pra mim

Sempre será bom pra ti
Sempre me terás
De um jeito ou de outro

Lívia Otero - 30/6/10

Um dia... Te conto

Hoje, exatamente hoje
Eu te queria comigo
Mas tu se esvais pelos meus dedos
Mais ainda pelo meu coração

Só queria saber se é verdade
Se é recíproco, se é... Saudade
Saudade de não sei o que
Mas sinto falta do que não sei

É bem normal eu gostar de você
É bem natural você não me entender
Mais ainda eu te querer

Um doce, um amor
Pena não poder dizer
Prefiro te ter sem que saibas



Lívia Otero - 28/6/10

Muito pra Pouco

Te amo mais do que você merece Te amo mais do que eu mereço Mais do que eu deveria Menos do que você mesma
Me pego pensando em você Te imaginando como nunca te tive Será que algum dia serás minha? Não importa como, nem quando
Passa pela minha mente muito mais palavras Não consigo organizar Os pensamentos já mudaram
Muita coisa pra pouco coração Muito pra se dizer pra pouca coragem Muito pra se amar pra pouco ser


Lívia Otero - 27/6/10

Olá!

Olá pessoas :) Primeiramente gostaria de agradecer a visita de todos e todas que sempre passam por aqui, fico muito feliz e lisonjeada que a maioria virou leito fiel e as visitas não vem apenas de pessoas que me visitam no orkut. Ainda sinto falta de comentários sobre as minhas e as obras de convidados que posto aqui. Podem ser anônimas, não me importo, mas gostaria de saber se meu público tem apreciado as criações.
Recebi uns pedidos para que a "coluna" da "Sex Feira" seja postada com mais frequência. Eu também gostaria, mas é bem complexo fazer 1 conto por semana ou 1 a cada 15 dias :P Inspiração pra esse tipo de coisa é bem complicado, mas prometo trazer algumas novidades pra cá, estou com uns planos e espero que gostem ;)
Só pra reforçar, comentem, mandem sugestões, voces que visitam isso aqui, não faço o blog só pra mim, faço o blog pra voces e gostaria de saber se estão gostando ^^
Obrigada mais uma vez à todos e todas e voltem sempre.

Lívia Otero

Que Saudade

Sinto falta do amor Daquele amor que era meu Anseio por ele Espero-o todas as noites
Esta brigado comigo? Que mal te fiz Infame critura Não sabe o que rejeita
Ainda te terei Todo e só para mim De mais ninguém serás
Do que se trata? Do meu coração De todo amor e emoção

Lívia Otero - 16/6/10

Desejo Que Mata

Fome que ataca
Desejo que mata
O meu desejo é aquele incansável O teu deseho é aquele impensável
Assim como eu: inconstante
Sendo sempre meu: apaixonante
Desejo de paixão, de amor, de tesão Arrrhhh! Que tesão!
Todas as cores que eu imaginar Em todas, é possível amar Inconstante, incansável, apaixonante, impensável


Lívia Otero - 9/6/10

Te amo

Penso tanto em ti que às vezes chego a me perder. Me perder nos pensamentos contigo, pairando, entre as nuvens mais altas. Tem coisas que não consigo mandar para o papel em forma de palavras, não palavras que possam serem lidas. Você insiste em me mostrar como as coisas são, mas eu prefiro a ignorância, a ignorância do amor. Ela é bela, insconstante, inocente, pura. Assim como o beijo que imagino, o toque no teu rosto, o aroma do teu hálito. Toda vez que te vejo meus olhos inundam, resta saber do que. Descanço das noites contigo, sem você, na verdade. Não desisto, porque eu sei, muito mais do que você ou qualquer outra pessoa. A distância é um mero detalhe, afinal, ela é apenas física. Pra se estar junto não é preciso estar do lado e eu te amo por isso. Sou ansiosa ao extremo, não consigo evitar. O silêncio que precede e procede chega a me consumir, me matando aos pouquinhos, me deixando cada dia mais nervosa. Será que vou desmaiar quando te encontrar? Espero que não, espero ficar aco…

Meu Irmão, meu coração

Gosto de falar com você Gosto de falar de você Conversar, papear, tagarelar Mesmo que por minutos
Alguém como você Me faz bem Me faz sentir bem Desde a primeira vez
As marcas no capô As risadas das broncas E mais ainda, as gargalhadas
Foi lindo, foi belo Foi passageiro, mas sincero Foi... Amor


Lívia Otero - 1/6/10

Sempre e Para Sempre

Me sinto confusa Estou confusa? Queria estar Ao menos teria certeza
Sinto que estás se desprendendo Estás? Queria saber Ao menos teria certeza
De uma certeza tenho EU te amo Como ontem, hoje e amanhã
Sei que você me ama Mas não mais como queria Mas permaneço tua


Lívia Otero - 28/5/10

Ana e o Mar

Eu já sabia
Desde o primeiro dia
Foi pela noite
E veio de manhã

E hoje eu acordei
Querendo ver o Mar
Querendo dizer "Eu te Amo"
Para ele escutar
Aos quatro ventos eu grito Pra ninguém duvidar Da mais pura e sincera verdade
Só falta te querer Me dá o beijo então Me engrandece com teu amor


Lívia Otero - 23/5/10

O Mar

Hoje eu acordei Querendo ver o Mar O meu Mar Aquele que fica longe
O céu me fita Encaro de volta Abraço-o Enlaço-o
Sol e chuva, chuva e sol O cheiro de terra molhada Ainda espero por ele
Está mais perto que longe O cheiro que tanto anseio O calor que tanto penso


Lívia Otero - 20/5/10

Relógio

Vou me exilar Me esconder Sair do mundo Desaparecer
Você não está aqui comigo Tempo, tempo, tempo Eu não quero esse tempo Me custa a esperar
Não pode, não deve Mas... Quer? Ao menos concordamos
Beijo doce que anseio Não demore Espero ao menos o cheiro


Lívia Otero - 19/5/10

Conversas Matinais

Hoje conversei com um amigo poeta Afirmei que estava apaixonado "Não!", disse ele na hora Cheguei a me apavorar, achando que falei algo de mal Ele então falou:
"As vezes acho que estou apaixonado,
mas penso bem e entendo que nao,
é maior...
paixão é palavra fraca, desgastada...
estou é encantado, enfeitiçado,
e feitiçaria é isso,
o poder de transformar as coisas pelas palavras,
o poder de trazer o ser do nada,
o poder de ser deus, deusa...
mudar o mundo...
criar um mundo...
apenas com um "sim"..."
Me dei conta da verdade Encantamento não é paixão, é deslumbre Feliz é aquele que tem algo intenso logo no primeiro dia Que consegue saber o que virar a seguir apenas com letras Um coração é formado por letras S2, (L) ou até h-i-p-o-t-á-l-a-m-o, sim?
Confesso que fiquei encantada com a paixão Mesmo esta levando um tapa de meu colega poeta E como diria meu coração:
"Paixão é algo intenso, mesmo você não sabendo o que nem porque Apenas sabe, sem explicar ou justificar"
S…

Tamarindo...

Gosto do gosto que a paixão tem,
gosto meio azedo,
meio doce,
meio ácido tambem...
que só de lembrar, enche a boca dagua,
os olhos de lagrima
e o corpo de prazer
como gosto de tamarindo...


Clarence Santos - 7/5/10

Receio

Eu nem sei o que dizer
Eu nem sei o que pensar
Queria não ter medo
Queria poder falar

Meu receio me atormenta
Assim como à mim mesma
Prometo não demorar
Não vou mais hesitar

Você me chocou
Não estava esperando
Me tocando você acabou

Esta bem, eu juro
Vou parar com isso tudo
Enfim eu decidi decidir



Lívia Otero - 14/6/7

Cadê

O céu azul com nuvens Eu te amo como amanhã Barulho de unhas ao chão Onde está meu remédio?
Mar balança ondas Saudade da noite com cama Ao lado escuto as risadas Também sinto falta
Ausência da minha mente Dedos, tic, tac, tec Os olhos verdes brilham Eu vejo a pele branca
Venha, volte, seja minha Eu preciso da ajuda Pra voltar a ser eu


Lívia Otero - 5/5/10

Feriado de mim mesmo

Houve tempos em q os feriados eram passados em casa Houve tempos em q os feriados eram passados em outras casas q não a minha Houve tempos em q os feriados eram passados com amigos Houve tempos em q os feriados eram passados com esses mesmos amigos, mas longe deles Houve tempos em q os feriados eram passados a sós Houve tempos em q os feriados eram passados com outras pessoas, mas a sós Houve tempos em q eu nem lembro como esses mesmos feriados eram passados Houve tempos em q eu quis q esses mesmos tempos voltassem
Talvez eu fosse mais feliz, talvez...


Lívia Otero - 30/4/7

Devaneios

Passo as noites contigo Noites obscuras Escuras Sem frescura
Te vejo a minha frente Estico os braços Mas será? Sumiste
Parece que escorres pelos dedos Nem sequer consigo Te agarrar preciso
Não consegui O laço, entrelaço, enlace Não te manteve aqui


Lívia Otero - 27/4/10

Nosso amor

Queria te alcançar Te dar as mãos Te enrolar em meus braços Enxugar teu rosto
Sentir o calor da tua voz Poder cantar contigo Não apenas escutar O me faz te lembrar
Quero te ter perto Quero que tudo dê certo Quero te ter por perto
Que esse momento dure para sempre Que o tempo não apague nada Que se guarde para sempre Esta nossa lembraça


Lívia Otero - 23/4/10

Desejo desconhecido

Não conheço teu cheiro Não conheço teu sabor Mesmo assim te amo Mesmo assim te desejo
Me pegaste de corpo aberto Mesmo que não estivesse Entrarias sem precisar a porta bater Ou a campainha tocar
Chego a salivar imaginando Meus olhos brilham Suo frio, quase uma distonia
Adrenalina comandará Acho que poderei desmaiar Mas quero te tocar


Lívia Otero - 22/4/10

Desleixo

Tenho andado meio as avessas Esquecida de quem sou Daquilo que me tornei Do amor que me formou assim
Passo os dias a contar É só isso que tenho feito ultimamente Não consigo pensar em mais nada Ta me consumindo
Quero ter você aqui Mas não sou só eu Não! Não, não Somos um só agora
O vento beija meus cabelos As ondas lambem minhas pernas O sol abraça o meu corpo Meu coração, escreve, feliz

Lívia Otero - 16/4/10

Apenas mais um de amor

Eu gosto tanto de você? Gosto Mas não quero esconder Muito menos deixar... Subentendido Como uma idéia que existe na cabeça Mas tem muita intenção de acontecer
Eu acho isso tão bonito De ser abstrato, baby A beleza é mesmo tão fugaz
É uma idéia que existe na cabeça Mas tem muita intenção de acontecer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim lutar
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa entender

Lívia Otero - 12/4/10

7 things I hate about you

I hate the way of your eyes I hate the way that you ignore me
And how badly you do it
I hate the way of your silent I hate your photo on my orkut And how good I feel when I see it
And the seventh thing I hate the most that you do
You make me love you
 "But mostly I hate the way I don't hate you. Not even close, not even a little bit, not even at all."


Lívia Otero (26/3/10) (adaptado e baseado em "10 things I hate about you" e "7 things I hate about you")

Eu... Te amo?

Não digo eu te amo
Não sem ser real
Não ser de coração
Não sem ser espontâneo

Se a pessoa não quer ouvir
Respeito e o guardo pra mim
Se a pessoa quer ouvir
Respeito à mim

Eu te amo tem que ser sincero
Não reciprocidade falsa
Eu te amo tem que fluir
Não ser obrigação

Diga pra mim
Diga pra ele
Diga pra ela

Mas por favor, seja verdade
Será maior a decepção
Se o "eu te amo"
Não for... De coração



Lívia Otero (25/03/10)

Te espero pra sempre

E pra falar que não falo de ti
Que andas por ai e nunca encontrei
Que entoa os 7 cantos que nunca ouvi
Que brilha nas esquinas que nunca passei

Falar de sentimentos que embora vivídos
Se renovam no claro sorriso em teu rosto
E assim meio a surgir na pureza do oposto
Sóis e mais girassóis por amores movídos

Agora mais que nunca quero ouvir seu canto
Agora mais que nunca cruzar seu caminho
No claro amanhecer que faz secar o pranto
Do rosto agora seu que espera com carinho


Ana Carolinna (a muito tempo)

Enlace fraternal

Amigo promete ser fiel Seja na saúde ou na doença Amigo promete amar Seja pobre ou rico
Amigo não se importa se não és bonito Beleza não é caráter Amigo não liga se  não sabes cozinhar Pizza do dia anterior é uma delícia
Amigo não liga de segurar vela Nem reclama se você chegar de pileque de madrugada E nas festividades sua presença é a mais importante, sempre
Amigo faz juras de amor que não podem ser traídas Te ama, respeita, cuida e protege Ontem, hoje, amanhã, até que a morte os separe

Eu, Lívia, prometo te amar e respeitar na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, até que a morte nos separe...


Lívia Otero (19/3/10)

Teu amor

Preciso de ti
Te quero
Penso em ti
Te quero

Vai me consumindo a alma
E o corpo padece imaginando
Cansada, exausta
Mente à mil, pensamentos bagunçados

Como pode? Como pôde?
Eu sei, não é culpa sua
Mas também não é minha
Coração bobo, ama sem pensar
Racional louco, pensa sem amar



Lívia Otero (16/3/10)

Dedos da face

Minhas mãos gotejam sentimentos Meu rosto exala sensações Corro em direção ao nada
Atravesso paredes vazias
Anseio o desejo inalcansável Me deleito com os prazeres não mundanos Me satisfaço com as vontades que não posso ter Sinto aquilo que nunca toquei
As palavras pulam dos neurônios Chegam mais rápido que minha consciência Depois disso não quero evitar Pensamentos expostos não quistos
Perdi sem nunca ter Queria sem poder Terei sem poder querer


Lívia Otero (14/2/10)

Não vá

Você, apenas você Não me abandone Volte pra mim
"A vida é bela" Me diz-ses "Apenas por você fazer parte dela" Retruco
"Veja o mundo lá fora" Insistes Não me importo com o fora O que quero está aqui dentro
Eu tento, juro que tento Mas ta difícil te deixar ir Entraste para não mais sair


Lívia Otero (10/3/10)

Coração de papel

Bate, dói, bate Caminho sofrido para este Que jaz aqui em meu peito
Tem corretivo? Caneta e coração de papel Combinação fatal
Aceito também uma tesoura Ou estilete talvez?
Outra fissura, outra marca Outra cicatriz e nada mais


Lívia Otero (10/3/10)

Não à tudo

Não sinto cheiro
Não vejo a cor
Nego até o amor

Meu rosto frio e úmido me lembra
Minhas mãos transferem ao papel

Como te queria como antes
Como não te tive antes?

O negro céu me explica
As nuvens passam, mas a paixão fica



Lívia Otero (8/3/10)

Que mulher?

'QUE MULHER NUNCA TEVE...
Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

QUE MULHER NUNCA TOMOU...
Um fora de querer sumir
Um porre de cair
Ou um comprimido para dormir?

QUE MULHER NUNCA SONHOU
Com a sogra morta, estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

QUE MULHER NUNCA PENSOU
Em dar fim numa panela,
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

QUE MULHER NUNCA PENOU
Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

QUE MULHER NUNCA COMEU
Uma caixa de Bis, por ansiedade,
Uma alface, no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

QUE MULHER NUNCA APERTOU
O pé no sapato para caber,
A barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

QUE MULHER NUNCA JUROU
Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Que "dele" não lembra nem o nome?'

Feliz dia da mulher para todas nós, apesar de que, não precisamos de um dia pra nos setirmos especiais. Beijos à todas.
Lívia O…

Ansiedade

Como uma pena que é levada pelo vento Como a areia que escorre ladeira abaixo com a chuva E por que não, como um viciado que espera a visita de seu traficante

Lívia Otero (1/3/10)

7 cores

Brilha, reluz, cintila Aos meus olhos me diz: "Venha, chegue perto"
Não toco, ele corre Me deseja, eu sei Eu também, ele sabe
Porque chamas se és intocável? Nenhum ser humano se quer chegou perto
Um dia irei atrás de ti Não pelo pote de ouro Minha recompensa será maior Maior do que até eu mesma imagino


Lívia Otero (6/3/10)

Meu vício perfeito

Passo as noites a sonhar com ti Porque fostes? Se me queria, porque me deixaste?
Da abstinência, a pior parte Não ter a dose diária dói 3 dias após Preciso de um novo vício
Não morro, mas adoeço Coração mole é terminal Afinal, eu sou paciente terminal Sem você morro um pouquinho a cada dia
Não vicie se não fornecerá Mas quem me viciou? Eu quis e vc permitiu

Lívia Otero (6/3/10)

Droga feita à mão

Felicidade, êxtase, animação Não tem sensação melhor Se sentir alguém especial Fazer alguém especial
Parece aldo feito à mão Quase chega a perfeição Para os outros nada mais ou além do comum Para nós, feito sob medida Medida para uso, consumo, desejo

Perigo é perfeito para definir
Melhor ainda quando é proibido
Fica irresistível quando é desconhecido

Cheiro, ouço, leio?
Não, nem se quer vejo mais
Minha bela e deliciosa tentação


Lívia Otero (6/3/10)

Gotas da alma

Ela se esvai pelos meus dedos
Como o tempo que nunca tive ao seu lado
Como a saudade daquilo que não vivi
Sem ao menos saber distinguir o certo do errado

Queria sentir, tocar, cheirar, amar... Beijar?
Sim, isso também, assim como abraçar
Poder ter, poder sentir, cheiras e amar
A alma d'alguma que nunca vi

Faz falta saber que não a tenho
Faz doer aquilo que não sinto
Dói saber que não tenho
Sinto doer pela falta que me faz

Ter e estar são coisas relativas
Assim como poder e querer
Queria poder ter aqui


Lívia Otero  (11/2/10)

Quero te salvar

O que ha com a dor pra ter se instalado em tal ser?
Castigo, sina ou apenas punição egocêntrica?
Prefiro não revelar que o martírio é afrodisíaco
Tesão, desejo, vontade de comer, de fuder
Paixão, desejo, vontade de beijar, de amar
Se completam por assim dizer
Os dias são mais longos, as noites mais curtas
Mas o tempo continua a se arrastar.




Lívia Otero (1/3/10)

Musa Intocável

Te hálito humido
Pele de bebê
Que cheiro, que sabor

Me é familiar
Mas apenas ao olhar

Anseio, desejo, necessito
Aquilo que ainda não alcanço

Que falta faz amor
Me entrego em teus braços
De alma, corpo e coração


Lívia Otero (1/3/10)

Sente agora?

Eu nunca escondi minha sinceridade Nem se quer maquiei a verdade Nunca me protegi Nem me preocupei com meus atos e palavras Mentiras sincera? Prefiro verdades falsificadas Mostram real sentimento A noite sinto a falta A ausência Devo tentar arrumar erros alheios? Não quero sofrer por terceiros Mas não quero segundos sofridos Por inteira Pela metade Repartida Apenas Te quero
Estou aprendendo a escrever de uma maneira diferente do que normalmente faço e com esse post atualizo e inauguro novamente meu blog.
Lívia Otero (2/3/10)