Postagens

Deleite do Desejo

Tenho pensado, de tudo um pouco. Um pouco de mim, um pouco de você. Um pouco em mim, um pouco em você. Pra falar a verdade, tenho pensando um pouco de mim com um pouco de você. Ou seria um tanto de mim COM você? Sei que o teto passou a ser meu companheiro de delírios noturnos com pensamentos bobos e longes. Não sei bem onde parar, não sei se vou parar, não sei se quero parar. A verdade é quero, quero parar nos seus pensamentos. Passar as noites inebriando seus sonhos, seus deleitos, seus desejos, seus mais profundos sentidos. Não sei mais distinguir se é certo, errado, se devo ou não... Apenas sei que posso. Ah sim, isso eu posso.






Lívia Otero - 23.11.2011

I need a heart ♥

Imagem
Espero que gostem :]

I'm los without you

Imagem
E hoje... Uma coisa diferente, um vídeo. Acho que já tava mais do que na hora deu começar a postar umas coisas diferentes já que minha inspiração tem andando às avessas e tem fugido de mim. Mas vamos lá :]



Pra poupar um tempinho, escolhi uma com a letra, espero que gostem.

Vida que Segue

Quem nunca pensou "eu devo ter sido muito filho(a) da puta em outra vida" ou "eu devo ter jogado chiclete na cruz"? Aposto que muita gente que passa por aqui já deve ter se perguntado isso ao menos uma vez na vida. Eu tenho me perguntado isso nos últimos 22 anos. Eu tô sempre lutando pra ser feliz, pra fazer quem eu amo feliz e toda vez que eu tô naquela vibe de conseguir isso, ou tô extremamente bem e feliz, vem algum infeliz e puxa meu tapete. Pense num olho gordo do capeta que me persegue. Eu nunca posso estar bem, feliz, sempre vai acontecer alguma coisa e meu mundo vai desabar. Daquela velha história "do céu ao inferno" em menos de 1 semana. Essa tem sido minha vida. Seja com realizações profissionais ou pessoais. Seja com a família ou com os amigos ou com relacionamentos.Ultimamente eu tenho sentido isso com um peso maior, porque mudei, deixei de fazer loucuras, de aprontar (cada um sabe o que faz). Acho que isso era meu cano de escape. Quando me to…

Mutável

Sinto saudades de você, de mim, de nós... De nós? Que nós? Sempre houve o eu... O você... Mas não o nós. Acho que por isso sinto falta de mim mesma. Eu era outra, eu fui outra, eu me tornei outra. E porque não dizer que eu me sinto outra? A outra. Uma outra pessoa, um outro eu, uma outra Lívia. Mas não a Lívia mesmo, essa não mais reside neste corpo e alma, mutável como ela, não é a mesma. Nunca mais será.




Lívia Otero - 2.5.11

Lobotomia

As lágrimas descem à minha boca
Mas como saem de meus olhos?
Não as sinto, não as vejo
Se quer percebo sua descida aos meus lábios


Lábios que nunca beijaram quem mais desejam
Quem mais anseiam por um toque
O cheiro, o olhar, o sabor
Da tua boca em minha boca


Me sinto vazia, seca, oca
Como uma árvore sem essência
Como um corpo sem alma


Uma lobotomia psicológica
Acho que no ápce da dor humana
E do coração partido




Lívia Otero - 26.5.11

Imensurável

Carência, desejo, saudade
Desse verde esmeralda
Que agora ha de me evitar
De fugir de mim


Me sinto como quem quer apertar água
Como quem quer mais ar do que os pulmões suportam
Como quem deseja um pincel quem pinte infinitamente
Ou um fôlego que não acabe jamais


Queria, quero, ser mais por vc
Quero engarrafar as gotas
Inspirar para sempre
Pintar o quadro infinito


Te amo mais que à mim
Te amo mais que você mesma
Te amo mais do que posso
Se tornando... Imensurável




Lívia Otero - 26.5.11 - 01:50